Foi em 2006 que a Cosmorama publicou a primeira antologia da poesia de Valter Hugo Mãe, organizada por Rui Lage, no contexto da edição do ensaio «A meta física do corpo». Em 2007 foi publicado um livro de inéditos: «pornografia erudita». E em 2008 foi a Cosmorama a chancela da poesia reunida «folclore íntimo», com dez livros: «a natureza revolucionária da felicidade», «bruno», «pornografia erudita», «livro de maldições», «metamorfose para romeo castellucci», «o resto da minha alegria», «útero», «a cobrição das filhas», «três minutos antes de a maré encher» e «remoção das almas».

Fotografia: © Rita Rocha