Em setembro serão publicados os cinco primeiros livros da nova biblioteca de poesia da Cosmorama: Equinócios, com ilustrações de Joanna Concejo.
O primeiro será A eterna qualquercoisa de Martín López-Vega, que nasceu em Poo de Llanes [Astúrias], em 1975. Tradutor, crítico literário e gestor cultural, Martín López-Vega é licenciado em Filología Española [Universidad de Oviedo] e doutorado em Literatura Española [The University of Iowa]. Foi subdiretor das livrarias La Central [Madrid], diretor da editora Vaso Roto e redator do ‘El Cultural’ [suplemento cultural do diário ‘El Mundo’]. É Diretor de Cultura do Instituto Cervantes.
A eterna qualquercoisa, livro de 2014, foi traduzido para português por Jorge Melícias.